Por Anna Luiza Fleury Pereira

No dia 8 de agosto aconteceu a primeira aula prática do curso Profissão Repórter 60+. A professora Luciana Fleury explicou como realizar a tarefa e deu alguns exemplos de reportagem a fim de que os alunos tivessem referencial para execução de seus trabalhos. Em ambiente de expectativa e nervosismo pairou sobre sala. Apesar das instruções para que os alunos relaxassem, foi solicitado chá de cidreira.

Após a palestra “Arte e Ofícios ” proferida por Ricardo Lima, físico de 59 anos, a turma foi dividida em grupos, tendo cada grupo atividade específica, tais como: perfil do entrevistado, cobertura da palestra, entrevista pingue-pongue (3 perguntas por repórter), meta-reportagem, etc.

Durante a palestra foram tiradas fotos e filmagens foram feitas a fim de complementarem os textos elaborados pelos outros grupos encarregados da produção desses mesmos textos.

Quando perguntado a Lilian Liang, jornalista de 44 anos, idealizadora do curso, o que ela achou sobre a palestra, respondeu o seguinte: “muito interessante por ter discorrido sobre tradição e transmissão do conhecimento” e em relação ao comportamento dos alunos “engajados e dispostos a colocar em prática o que aprenderam”.

Ilana Novinsky, 68 anos, aluna do curso achou o palestrante simpático, pessoa interessante, profunda. “Palestra simples, embora com muito conteúdo”, comentou Ilana.