Por Anete Zimerman de Faingold

O cardiologista e intensivista Sandrigo Mangini, de 40 anos, para além de sua profissão, faz palestras sobre envelhecimento e pesquisa sobre o tema. Em sua palestra “O corpo a partir dos 60 anos” para os alunos do Profissão Repórter 60+, abordou o envelhecimento mundial e no Brasil, explicando que o crescimento da população idosa tem acontecido de forma exponencial. Além dos dados apresentados, ele explicou à audiência como se cuidar para ter um bom envelhecimento.

Envolvido nesses diversos temas, o médico disse que está sempre vigilante para também seguir o que prega. “Tento cumprir e aceitar ao  máximo as propostas apresentadas por mim, na medida do possível”, declarou.

Mangini entrou na Medicina para estudar as doenças e conforme o tempo foi passando, chegou à conclusão que o importante são os pacientes. Por isso, direcionou sua carreira para as áreas de Cardiologia e UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Em sua opinião, o tratamento de saúde ofertado hoje ao público idoso está aquém das expectativas. “O SUS (Sistema Único de Saúde) é subfinanciado e o caos está instituído em todo o sistema público”, afirmou.

O médico finalizou dizendo à platéia que uma das maneiras de minimizar as consequências negativas no atendimento ao idoso seria incorporar centros de reabilitação no SUS.